domingo, 12 de janeiro de 2014

Dama da Noite



Dama da Noite

O gosto do teu lábio
é o que vale a tua beleza
Que linda dama és
Diria que é uma rosa negra da noite

Ao morder teus lábios
Senti um gosto amargo
Parecia que meus sentimentos por ti
Haviam me atormentado

Mas confesso para ti
Oh! dama amada
Que não sinto nada
E o gosto amargo se transformou em um gosto inesperado

Sobre a luz da lua
Não resisti a ti
Teu pálido pescoço
E teu lindo vestido negro me chamavam

Acho que nunca sentirei isto novamente
teu sangue vermelho escuro me chamava
Assim como vocês com sede, anseiam pela agua
Demasiadamente tomei até a última gota de sangue

Me senti em um universo paralelo
Que parecia não ter fim
Um prazer mais que elevado
Que não devia ter fim

Dama da Noite
Tua morte chegou
Me fizestes ter um prazer infinito
E que nunca esquecerei

Na última gota do seu vermelho sangue
Escuro como a noite
Delicioso como um vinho
Me senti realizado

Lambi teu pescoço
E como presente
Deixei em tuas mãos
Uma rosa vermelha escura

Nunca esquecerei de ti
Bela dama da noite
Que aceitou um vampiro como eu
E morreu por mim,em meus braços
Minha querida Dama da Noite.


Ruby Elizabeth

Nenhum comentário:

Postar um comentário